Governo de Goiás promove o primeiro encontro formativo do Programa AlfaMais de 2024

Primeira formação para os profissionais que atuam no programa de Alfabetização na idade certa ocorrerá até o dia 9 de fevereiro. Ao longo do ano, outros três encontros serão realizados

Esta semana está sendo marcada pela realização do I Encontro Formativo do AlfaMais de 2024, o programa de Alfabetização na idade certa desenvolvido pelo Governo de Goiás, por meio da Secretaria de Estado da Educação (Seduc/GO), em parceria com os municípios. O encontro, que começou na terça-feira (6) e se estenderá até a sexta-feira (09/02), tem como tema o “Planejamento docente e de gestão no processo de Alfabetização”.

A abertura do evento contou com a presença da secretária de Estado da Educação, Fátima Gavioli, e reuniu articuladores, gestores e formadores dos 246 municípios goianos. A programação do primeiro dia incluiu apresentações culturais, palestra e diálogos sobre planejamento, currículos e o processo de formação para as equipes que atuam diretamente no programa.

Para a secretária Fátima Gavioli, o AlfaMais está trazendo muitos resultados positivos para a Educação pública e a proficiência na leitura e escrita está avançando cada vez mais. “Muitas coisas ainda precisam ser corrigidas, mas a Secretaria Estadual da Educação está afinada em colocar Goiás entre as melhores redes de ensino, se não, a melhor do país,” destaca Gavioli.

A palestra inicial foi proferida por Mônica Samia, especialista em Educação e qualificação de formadores. A professora abordou sobre o processo pedagógico e formativo dos profissionais, o papel do professor formador e a tematização das práticas em sala de aula.

Para a palestrante, o trabalho docente é o centro da Educação e a qualificação é muito importante. “A formação contínua do ofício do professor é aquela que o ajuda a enfrentar, com um pouco mais de leveza e segurança, os desafios do dia a dia na escola. Por isso é tão importante garantir uma boa formação para os alfabetizadores, porque o processo formativo deve impactar, diretamente, lá na unidade escolar,” afirmou.

(Texto: Isadora Ribeiro - Comunicação Setorial da Seduc/GO - Fotos: Solimar de Oliveira) 

 

 

 

Utilizamos cookies essenciais e tecnológicos semelhantes de acordo com a nossa Política de Privacidade e Política de Cookies , ao continuar navegando, você concorda com estas condições.

Utilizamos cookies essenciais e tecnológicos semelhantes de acordo com a nossa Política de Privacidade e Política de Cookies , ao continuar navegando, você concorda com estas condições.