“Temos que olhar para o futuro, para evitar que situações assim se repitam”, diz Fátima Gavioli em Águas Lindas

O reinício das atividades no Colégio Estadual

Machado de Assis, em Águas Lindas de Goiás, foi marcado por solenidade

realizada na manhã desta terça-feira (9). O evento contou com a presença da

secretária de Educação, Fátima Gavioli, a mãe e um sobrinho do professor Bruno

Pires de Oliveira, Maria das Graças e Luiz Otávio Teixeira, autoridades locais,

alunos, professores e comunidade escolar.

Em seu discurso, Fátima Gavioli, afirmou que o

cuidado na escola deve ser redobrado, porque muitas vezes os alunos não falam

ou demonstram o que estão sentindo. "Por mais difícil que seja para nós,

qualquer movimento, qualquer ação ou comportamento diferente deve ser

compartilhado com os demais professores e profissionais da escola. Com essa

atitude, muitas vezes vamos conseguir identificar situações que muitas vezes

fogem de nossa área de atuação", disse.

A secretária de Educação afirmou ainda que esse tipo

de situação não será mudado se o apego for nas fraquezas, no que deu errado,

naquilo que poderia ter sido feito. "Vamos mudar essa situação se, mesmo

com toda essa dor, olharmos para aquilo que poderá ser feito a partir de agora.

E estou falando enquanto estado, enquanto secretaria. De que modo a Seduc pode

olhar, ouvir mais os alunos e professores? Existem clamores e pedidos de

socorro de estudantes, pais e funcionários. Temos que criar um canal por onde

possamos ouvir e, quem sabe, também ter uma resposta que naquela hora deixe de

produzir uma tragédia", ressaltou.

Durante a solenidade, alunos homenagearam o

professor com texto, músicas e orações. O diretor do Colégio Estadual Machado

de Assis, Wesley Oliveira, pediu que toda a comunidade se esforce para superar

o momento de dor e criar um futuro diferente para a escola. Um momento

ecumênico também foi realizado com palavras do Frei Marcos Orlando,

representante da comunidade católica, e do vereador Jorge Amaro, representando

a comunidade evangélica.

As aulas na unidade escolar foram suspensas no

último dia 30, quando o professor Bruno Pires, que lecionava Geografia e era

coordenador de turno foi assassinado por um aluno. Desde então, a Seduc

mobilizou psicólogos e assistentes sociais para amparar a família do professor,

tendo também acompanhado a noiva dele em consultas médicas e psicológicas.

Solidariedade

Professores e alunos do Colégio Estadual Céu Azul,

de Valparaíso, – que viveram uma situação semelhante em abril – estiveram

presentes na retomada das atividades da escola em Águas Lindas. Com músicas e

palavras de esperança, o grupo prestou homenagem aos professores Bruno Pires de

Oliveira e Júlio César Barroso de Souza.

Utilizamos cookies essenciais e tecnológicos semelhantes de acordo com a nossa Política de Privacidade e Política de Cookies , ao continuar navegando, você concorda com estas condições.

Utilizamos cookies essenciais e tecnológicos semelhantes de acordo com a nossa Política de Privacidade e Política de Cookies , ao continuar navegando, você concorda com estas condições.