Fale Conosco

62 3220-9500

Tags:, , , , ,

Programa do Governo de Goiás equipa escolas para aulas não presenciais

educacao
29 de janeiro de 2021
Ring Light e suporte para celular nas aulas não presenciais

Escolas estaduais contam com recursos de programas do governo estadual e governo federal para aquisição de equipamentos, contratação de serviços de manutenção e Internet em salas de aula

As aulas remotas e o atendimento on-line de estudantes tornaram essencial a disposição de equipamentos tecnológicos nas escolas. Na rede pública estadual de ensino de Goiás, as unidades escolares puderam utilizar recursos do programa Equipar para adquirir computadores, televisões e outros equipamentos de suporte às aulas remotas.

Entre outubro e dezembro de 2020, o Governo de Goiás repassou R$ 157,5 mil para cada escola comprar equipamentos, de forma direta e descentralizada, e contratar serviços de manutenção, higienização e desinsetização. O objetivo é acelerar o processo de aquisição e atender necessidades específicas de cada unidade.

O Colégio Estadual Pedro Ludovico Teixeira, de São João D’Aliança, por exemplo, deu um verdadeiro “up” na sua estrutura, para melhorar as condições de trabalho dos professores e garantir ensino de qualidade aos alunos.

“Quando nós recebemos os recursos do Equipar, eu já tinha isso em mente. Contratamos uma Internet boa, de 200 Mega, que dá para todos os professores usarem; compramos Ring Light para todas as salas; um celular para a escola (à disposição de todos os professores); e, todas as salas de aula agora possuem TV e acesso à Internet”, afirmou a gestora Dayana Linhares.

Professora de Matemática dá aula virtual no Colégio Estadual Pedro Ludovico Teixeira, do município de São João D’Aliança

Aulas remotas e programa Equipar

Dayana Linhares conta que o colégio está funcionando exclusivamente em regime não presencial. “Todos os professores estão na escola, cada um na sua sala, fazendo as aulas em tempo real”, relatou a diretora. “Se a gente planejar direitinho, tem como a gente equipar todas as escolas para os professores trabalharem”, afirmou.

Em Niquelândia, também no interior do estado, o Centro de Ensino em Período Integral (Cepi) Joaquim Maria de Godoi utilizou os recursos do Equipar, e também do Proescola, para comprar televisões, aparelhos de Data Show, caixa de som, Ring Light e suportes para celular. Já o termômetro, álcool em gel e outros itens de biossegurança foram adquiridos com verba do Equipar e do Programa Dinheiro Direto na Escola (PDDE) Emergencial, do governo federal.

“Hoje está sendo fundamental esse recurso disponibilizado para as escolas. Para a gente iniciar as aulas agora, foi de suma importância”, admitiu o gestor Marcos Muniz.

O Cepi possui, ainda, Internet em todas as salas de aula, devido ao Programa Inovação Escola Conectada, do governo federal. Na rede estadual, 956 unidades já aderiram ao programa do MEC, que destina recursos para a aquisição de equipamentos e contratação de pacotes de dados.

Aula presencial no Colégio Estadual Coração de Jesus
Aula presencial no Colégio Estadual Coração de Jesus, em Goiânia

“A gente precisa, aos poucos, retornar para a escola”

Segundo o diretor de Niquelândia, muitos estudantes estavam enfrentando problemas psicológicos com o isolamento social. Uma das razões de a unidade optar por retomar parcialmente as aulas presenciais, com 30% dos alunos, foi essa necessidade de acolher os jovens e estar mais próximo deles.

“O aluno precisa ser acolhido, se sentir parte da escola. Mesmo com todo esse cenário de pandemia, a gente precisa, aos poucos, retornar para a escola”, opinou Marcos Muniz. No Cepi Joaquim Maria de Godoi, 30% dos alunos têm aula presencial de manhã e retornam para casa à tarde. Os demais estudantes continuam exclusivamente com aulas remotas, que são transmitidas ao vivo e também gravadas para facilitar os estudos dos alunos.

Aula presencial no Colégio Estadual Coração de Jesus
Professor em aula presencial no Colégio Estadual Coração de Jesus

Colégio militar

O Colégio Estadual da Polícia Militar (CEPMG) Hugo de Carvalho Ramos, de Goiânia, também investiu na compra de computadores, câmeras, microfones e tripés, para dar suporte às aulas não presenciais. Além dos recursos repassados pelo governo estadual, a unidade possui recursos próprios, da Associação de Pais, Mestres e Funcionários do CEPMG.

Segundo o gestor, tenente-coronel Daniel Moreira Galvão, muitos desses equipamentos existiam na escola antes da pandemia. Agora, com os recursos do Equipar, a unidade vai adquirir outros aparelhos e aumentar o pacote de Internet da escola.

Outras notícias:

Governo de Goiás quer financiar acesso à Internet para estudantes e professores da rede estadual

Seduc começa a avaliar qualidade da Internet de 956 unidades escolares da rede estadual