Estudantes do Novo Ensino Médio visitam fazenda em aula de Agropecuária



Alunos da Trilha de Aprofundamento de Agropecuária do Colégio Estadual Professor Eduardo Mancini visitaram fazenda de Ipameri para conhecer novo sistema de produção

Como parte das atividades da Trilha de Aprofundamento de Agropecuária, do Novo Ensino Médio, os estudantes do Colégio Estadual Professor Eduardo Mancini, de Ipameri, visitaram uma fazenda no final do mês de abril. A visita teve o objetivo de levar os alunos a conhecer, na prática, a integração lavoura-pecuária-floresta (ILPF) e o desenvolvimento sustentável na Fazenda Santa Brígida.

“Foi um trabalho muito bom, porque os alunos se envolveram bastante. Foi uma atividade prática, como é a proposta do Novo Ensino Médio”, contou o professor Ademir Divino, que é docente de Geografia e leciona na trilha de Agropecuária. Junto com ele, outros quatro professores conduzem a disciplina, que mescla conhecimentos de Geografia, História, Biologia, Química e Física.

Segundo o professor, os estudantes da 2ª série tiveram uma aula teórica sobre o assunto uma semana antes da visita à fazenda. A integração lavoura-pecuária-floresta (ILPF) consiste na produção agrícola, pecuária e florestal em um mesmo espaço de terra, que é um sistema relativamente novo no Brasil.

“Antigamente as fazendas separavam uma área para cada coisa. Mas a ILPF traz, por exemplo, cultivo de milho junto com o capim, o que além de proteger o solo vai dar alimentação para o gado. Pode ter também uma plantação de Eucalipto com o gado ali, que vai crescer mais saudável, vivendo na sombra. É um sistema mais sustentável”, explicou o professor.


Área de interesse dos estudantes
 

O estudante Luiz Gabriel Barbosa de Souza, um dos alunos que visitaram a Fazenda Santa Brígida, contou que gostou muito da visita. “Foi muito bom porque tratou de uma das áreas que eu quero seguir no futuro”, afirmou Luiz, que mora na zona rural de Ipameri e quer fazer faculdade de Medicina Veterinária.
 
Sobre o Novo Ensino Médio, o estudante avalia que o poder de escolha de cada aluno ganhou força com o novo modelo: “É muito bom porque o foco dos estudos é mais o que o aluno escolheu e não o geral”.

Novo Ensino Médio

Novo Ensino Médio em Goiás

Assim como a integração de agricultura, pecuária e floresta tem inovado o campo da agropecuária, o Novo Ensino Médio tem desafiado os estudantes e professores a integrarem diversas áreas do conhecimento em uma mesma disciplina. 

Sobre essa mudança, Ademir comentou: “É um projeto bem prazeroso. É um desafio, sim, principalmente neste ano em que estamos começando, aprendendo a implantar as trilhas do Novo Ensino Médio, mas tem sido satisfatório e inovador. Acredito que no futuro vamos desenvolver atividades ainda melhores”, afirmou o professor.

Além da trilha de Agropecuária, o Colégio Estadual Professor Eduardo Mancini implantou a trilha de Matematicidades para os estudantes da 2ª série do Ensino Médio. A parte flexível do currículo, chamada de Itinerários Formativos, é composta por Trilhas de Aprofundamento, Eletivas e Projeto de Vida. O Documento Curricular do Novo Ensino Médio prevê 17 Trilhas de Aprofundamento, sendo 2 de cada área do conhecimento, 6 integrados e 3 do eixo técnico profissionalizante.

Utilizamos cookies essenciais e tecnologicos semelhantes de acordo com a nossa Política de Privacidade e, ao continuar navegando, você concorda com estas condições.

Utilizamos cookies essenciais e tecnologicos semelhantes de acordo com a nossa Política de Privacidade e, ao continuar navegando, você concorda com estas condições.