Fale Conosco

62 3220-9500

Tags:, , , ,

Hortas escolares dão fartura à merenda de 7 mil alunos na Regional de Santa Helena de Goiás

educacao
12 de outubro de 2021

Destaque para o cultivo de couve, alface, cenoura, repolho, cebolinha, cheiro-verde, beterraba, rúcula, tomatinho cereja, mandioca e berinjela.

Das 14 escolas estaduais da Regional de Educação de Santa Helena de Goiás, no sudoeste goiano, 13 delas integram o Projeto Horta Escolar, desenvolvido por meio da coordenação local. “Somente uma unidade escolar não está produzindo, pois está em reforma geral”, conta Magna Lacerda, a coordenadora regional.

Com isso, a produção de hortaliças, legumes e verduras beneficia a merenda escolar de aproximados 7 mil alunos nos municípios de Santa Helena de Goiás, Acreúna, Maurilândia, Turvelândia e Porteirão – sob a jurisdição da Coordenação Regional de Educação (CRE) de Santa Helena de Goiás.

Destaque para o cultivo de couve, alface, cenoura, repolho, cebolinha, cheiro-verde, beterraba, rúcula, tomatinho cereja, mandioca e berinjela. “Toda a produção vai para a merenda, que ganha mais qualidade nutricional e no sabor”, ressalta Magna.

O cardápio é bastante variado por conta do complemento, sempre com duas ‘misturas’ no prato do dia, em receitas que acompanham o arroz, por exemplo. “E com a adição de frutas, que também qualifica a alimentação nas escolas do Estado”, acrescenta a coordenadora. 

Os cuidados com as hortas juntam toda a comunidade escolar, com os gestores, professores e servidores, alunos e pais de alunos. “O cultivo também faz parte de atividades pedagógicas, quando os professores da disciplina de Ciências envolvem seus alunos na melhoria da produtividade das hortas”.

Qualificação

A CRE de Santa Helena de Goiás desenvolve o Projeto Horta Escolar – ‘Plantando sementes para a Educação Ambiental’ desde o ano de 2019 e investe em formação na área, por meio do Programa Nacional de Alimentação Escolar, com a participação de coordenadores de Administração Financeira e merendeiras. “A qualificação passa pelos cursos de ‘Boas Práticas na Merenda Escolar’ e ‘Protocolos de Biossegurança’, em conteúdos desenvolvidos pela gerência de Orientação e Articulação das Regionais e Alimentação Escolar da Secretaria de Estado da Educação de Goiás e equipe de nutricionistas”, destaca Magna.