Fale Conosco

62 3220-9500

Governo de Goiás fortalece parceria com municípios para novo programa de alfabetização

educacao
27 de março de 2021

Em evento online desta sexta-feira (26/3), realizado pela Secretaria de Estado de Educação (Seduc), o governo de Goiás reafirmou sua parceria com os municípios na  área da Educação, especialmente na alfabetização de crianças na idade correta. A secretária de Estado de Educação, Fátima Gavioli, anunciou que um novo programa de alfabetização será apresentado aos secretários municipais de Educação na próxima semana, a fim de erradicar o analfabetismo e garantir a alfabetização na idade correta.

Intitulado “O Regime de Colaboração e o Fortalecimento do Processo de Ensino-Aprendizagem no Território Goiano”,  o evento contou com a participação do governador Ronaldo Caiado, a primeira-dama Gracinha Caiado, a secretária de Estado de Educação, Fátima Gavioli, prefeitos, coordenadores regionais e secretários municipais de Educação, além de preletores especialistas e de instituições parceiras.

“A alfabetização na idade correta é importante não apenas para as condições de vida da criança, mas também de toda a sua família. O analfabetismo limita oportunidades. Precisamos quebrar esse ciclo. No Estado de Goiás, em 2019, mais de 5 mil estudantes entre 3º e 9º do Ensino Fundamental ainda não sabiam ler e escrever. É por isso que estamos aqui hoje, Estado e municípios juntos”, afirmou a primeira-dama.

A Base Nacional Comum Curricular (BNCC) prevê que a alfabetização do estudante deve ser concluída até o final do 2º ano do Ensino Fundamental.  Apesar disso, a Avaliação Nacional de Alfabetização de 2016 indica que somente 50% dos estudantes do 3º ano do Ensino Fundamental sabem ler e escrever adequadamente.

“Se antes nós estávamos com um desafio já enorme, com 50% das crianças [de 3º ano do Ensino Fundamental na rede pública] analfabetas dentro da sala de aula, os estudos atuais do Banco Mundial, por conta da pandemia, já dão conta de que esse percentual está chegando a 70% no caso do Brasil. Se já devíamos fazer esse trabalho antes, agora devemos mais ainda”, enfatizou o diretor-executivo da Associação Bem Comum e o ex-prefeito de Sobral, Veveu Arruda.

Benefícios do regime de colaboração para a Educação

O regime de colaboração entre Estados e municípios é previsto na Lei de Diretrizes e Bases da Educação Nacional (LDB) para garantir a oferta do Ensino Fundamental no país. Mais do que isso, essa colaboração é imprescindível para enfrentar as dificuldades atuais da Educação, intensificadas pela pandemia, segundo a presidente-executiva do movimento Todos Pela Educação, Priscila Cruz.

“Colaborar é o segredo. Não tem a menor possibilidade da gente sair dessa se a gente não trabalhar junto. A educação está vivendo um momento muito difícil na educação. Então o tempo inteiro a gente precisa dialogar e ter uma agenda compartilhada”, asseverou Priscila.

De acordo com Veveu Arruda, o compromisso político e técnico entre governo estadual e prefeituras, a realização de avaliações e monitoramento e a formação de professores e gestores são alguns dos elementos necessários para o avanço educacional.

Compartilhamento de sistemas – SIGE e SIAP

Para fortalecer a colaboração entre o Estado e os municípios, a Seduc também liberou o acesso nesta sexta-feira (26/3), para as secretarias municipais de educação, aos sistemas de informação utilizados pela rede estadual. O Sistema de Gestão Educacional (SIGE) e o Sistema Administrativo Pedagógico (SIAP) serão compartilhados com os municípios para redução de gastos e auxílio na administração de informações como matrículas, frequência escolar, plano de aulas, modulação de professores e outros procedimentos.

“Estamos atendendo aqui a uma determinação do governador de que não haja diferenças entre crianças da rede pública estadual e da rede pública municipal e que todas as nossas crianças possam ter acesso a tudo que tem de melhor nas duas redes ”, afirmou a secretária.

Como informado pela secretária durante o evento, os municípios já podem ter acesso imediato ao SIGE. Já o SIAP será liberado gradualmente, por meio da Seduc, até atender a todos os municípios no segundo semestre.