Fale Conosco

62 3220-9500

Tags:, , , ,

Esporte apoiado pelo Governo de Goiás é destaque em O Popular

esporte
19 de fevereiro de 2018

Três reportagens de O Popular publicadas neste sábado, 17/02, destacam as ações de apoio do Governo de Goiás, por meio da Secretaria de Educação, Cultura e Esporte (Seduce), às atividades esportivas no Estado.

Uma delas ressalta a partida disputada na noite de sábado, 17/02, entre o Seduce/Monte Cristo/Artesanal e a equipe do Vôlei Um/Itapetininga (SP). O jogo, que foi prestigiado pela secretária Raquel Teixeira, foi realizado na arena do Monte Cristo na Cidade Jardim, dentro da quarta rodada da Superliga B.

O jornal mostrou também os últimos retoques no Goiânia Arena, ginásio que sediará esta semana os jogos da Seleção Brasileira Masculina de Basquete contra a Colômbia e o Chile. As disputas fazem parte das eliminatórias das Américas para a Copa do Mundo Fiba 2019.

A terceira reportagem destaca a convocação de três atletas da Força Atlética – Juliana Morgana, Abyda Rafaella e Giulia de Pieri – para a Seleção Júnior Feminina de Handebol do Brasil, que se prepara para disputar em breve o Pan-Americano e classificar a Seleção para o Campeonato Mundial de 2019.

No dia 16/02, as três jovens atletas fizeram questão de agradecer pessoalmente a secretária Raquel Teixeira pelo apoio que o Governo de Goiás tem dado ao time por meio do Pró-Esporte, programa da Seduce que custeia atletas de diversas modalidades em todo o Estado.

Confira as três reportagens abaixo:

Após descanso, Monte Cristo busca primeiras colocações no torneio

O Monte Cristo/Artesanal enfrenta neste sábado, às 18h30, em sua arena, na Cidade Jardim, o Vôlei Um/Itapetininga (SP). O confronto é válido pela 4ª rodada da Superliga B. O confronto promete equilíbrio, uma vez que coloca frente a frente equipes com campanhas parecidas – ambas têm 2 vitórias e 1 derrota.

Os goianos levam vantagem, ocupam o 3º lugar, já que obtiveram 1 ponto a mais (6 a 5), por conta do número de sets vencidos (8 a 6). “Sabemos da importância desse jogo: vencendo, ficaremos entre os dois primeiros. Espero que a equipe consiga jogar como vem treinando. Vai ser um jogo bem difícil, mas acredito muito na nossa equipe”, comentou o técnico do Monte Cristo, Jonas Fonseca.

Aliás, a expectativa do treinador é que a equipe consiga transferir para a quadra a disposição depois de um final de semana sem jogos durante o carnaval. “O time teve dois dias de folga na semana passada e voltamos a treinar forte desde quarta-feira, focados no jogo contra a equipe de Itapetininga”, relatou Jonas.

Na 1ª fase da Superliga B, os oito clubes jogam entre si, em turno único, para definir a ordem dos confrontos das quartas de final – os 8 times avançam à fase eliminatória.

O ingresso para o confronto entre Monte Cristo e Itapetininga, neste sábado, custa 15 reais. Porém, na compra de dois bilhetes, o segundo sai por 5 reais.

Ajustes finais para receber a seleção brasileira de basquete

Após dez dias, o Goiânia Arena recebeu nesta sexta-feira os últimos retoques e está pronto para receber a seleção brasileira masculina de basquete, que desembarcará em Goiânia nesta segunda-feira para iniciar os treinamentos para os jogos, contra Colômbia e

Chile, válidos pelas Eliminatórias das Américas para a Copa do Mundo Fiba 2019.

Segundo a Secretaria de Estado de Educação, Cultura e Esporte de Goiás (Seduce), que gerencia o Goiânia Arena, os retoques de parte elétrica, hidráulica e pintura foram finalizados e o último passo para a liberação da praça esportiva ocorreu ontem com a troca do piso da quadra. “Deslocamos o piso utilizado no (Ginásio) Rio Vermelho para o

Goiânia Arena e vamos adequar a pintura conforme normas da Federação Internacional de Basquetebol (Fiba)”, disse o coordenador da Seduce, Lusimar Santos.

Além de boas partidas, Lusimar Santos espera que o público se sinta confortável enquanto estiverem nas dependências do Goiânia Arena. Ao todo, 12 mil lugares estarão disponíveis para os jogos contra Colômbia, no dia 22 (quinta-feira), às 19 horas, e Chile, dia 25, às 20 horas.

Além do piso, pintura, parte elétrica e sistema hidráulico do Goiânia Arena, a Seduce reformou os vestiários destinados às equipes e banheiros. Segundo Lusimar Santos, não houve custos para a entidade porque o serviço foi prestado por uma empresa que já possui contrato com a secretaria.

A coordenação técnica e de eventos da Confederação Brasileira de Basquete (CBB) realizou vistoria no local e aprovou as melhorias do Goiânia Arena.

Os bilhetes para os jogos estão disponíveis em pontos físicos e pela internet. A expectativa dos organizadores é que nomes como Leandrinho e Anderson Varejão, com passagens recentes por times da NBA e que foram convocados pelo técnico croata Aleksandar Petrovic, ajudem a chamar a atenção do público de Goiânia. Mais de 900 ingressos já foram vendidos.

 

Trio de clube goiano é chamado para seleção

A seleção júnior feminina de handebol do Brasil tem um desafio neste início de temporada: vencer o Pan-Americano e classificar a seleção brasileira para o Campeonato Mundial, que será realizado em 2019, na Hungria. Antes, no entanto, o grupo de brasileiras passa por um período de treinamentos, que contará com três jogadoras da Força Atlética, equipe goiana de handebol.

Abyda Ferreira de Jesus, Juliana Santos e Giulia de Pieri viajam, nesta segunda-feira (19), para São Bernardo do Campo (SP), onde ficarão durante dez dias para a disputa da primeira fase de treinamentos. “Não esperava essa notícia logo agora. Estou com uma grande expectativa para esse ano e fiquei realmente muito feliz quando o Jorge (Castilho,

técnico da Força Atlética) me falou da convocação”, disse a armadora direita Giulia, de 19 anos, que é filha do goleiro Maik Santos, da seleção brasileira masculina de handebol e jogará sua primeira temporada pela Força Atlética.

Para Juliana Santos, a convocação foi ainda mais especial. “Eu estava fazendo uma festa surpresa para uma amiga e recebi a ligação do Jorge. Tive de prometer que não contaria para ninguém porque tinha que esperar sair a lista oficial”, contou a armadora direita de 19 anos, que pratica handebol desde 2010 e estuda Educação Física.

Em comum, Juliana, Giulia e Abyda tem o mesmo objetivo após a convocação. “Quero passar por esse período de treinos, chegar ao Pan-Americano e quem sabe conseguir uma vaga no Mundial. Sei que tenho de treinar bastante”, frisou Abyda, de 18 anos, central da Força Atlética.

As atividades da seleção feminina júnior de handebol serão mandadas pelo técnico Cristiano Rocha, mas terá apoio do treinador Jorge Dueñas, que é comandante da seleção adulta feminina do Brasil.