Fale Conosco

62 32016727

Tags:, , ,

Em parceria com a Secretaria-Geral da Governadoria, Seduc realiza webconferência sobre Ética

cidadania
14 de outubro de 2020

Ação faz parte das medidas do Programa de Compliance Público e visa conscientizar servidores sobre a ética na serviço público

Servidores da Educação, coordenadores regionais e professores participaram, na manhã desta quarta-feira (14/10) da webconferência “Ética”, ministrada pelo secretário-geral da Governadoria do Estado de Goiás, Adriano da Rocha Lima. A palestra faz parte das ações do Programa de Compliance Público no Poder Executivo do Estado de Goiás, implementado pelo Governo de Goiás no ano passado.

“Ética é a nossa consciência, inteligência e razão a serviço de uma melhor convivência”, definiu Adriano da Rocha Lima. “Essa prerrogativa que nós temos de respeitar regras estão estabelecidas em benefício do grupo no qual nós estamos inseridos, seja no trabalho ou em qualquer outro lugar”.

A partir de um resgate histórico das teorias e ideias de Platão, Aristóteles e Immanuel Kant, o titular da Secretaria-Geral da Governadoria (SGG) estabeleceu a diferenciação entre ética e moral, conceitos que, para ele, são complementares e fundamentais. “A diferença é que, na moral, quem está envolvido na tomada de decisão somos nós, exclusivamente. É um diálogo do eu com o eu mesmo.”, reforçou o secretário-geral.

Ética e moral na escola

Na oportunidade, Adriano da Rocha Lima destacou o papel da escola no processo de formação de cidadãos possuidores de virtudes morais e éticas. Segundo ele, esses valores não nascem prontos. “Nós começamos a aprender através da polidez, com a escola e os pais atuando na vida da escola e formando esses valores, esses princípios, até que essa formação esteja em um nível suficiente para que os jovens consigam discernir sobre a própria vida”, afirmou.

O secretário-geral da SGG também justificou o porquê o quão importante é a presença da ética na escola. Com base nos conceitos de moral e ética apresentados, Adriano da Rocha Lima justificou que a ética se faz necessária em uma sociedade em que a moral, o livre arbítrio, não foi suficiente. E que, para os casos em onde ambas, ética e moral, estiveram ausentes na tomada de decisões, restam as leis e as punições penais.

“É justamente através da Educação que vamos reforçar essa formação moral e ética. Porque se nós não tivermos moral e ética, só sobram as leis e a repressão. E a repressão tem que ser a exceção, e não a regra. A sociedade tem que conseguir se controlar primordialmente através da moral e da ética. E a moral e a ética só se aprende através da Educação”, finalizou.

Compliance Público

O Programa de Compliance Público no Poder Executivo do Estado de Goiás foi instituído pelo Governo de Goiás por meio do Decreto nº 9.406/2019. A medida visa, por meio de um conjunto de procedimentos, assegurar a conformidade dos atos da gestão pública com os padrões morais e legais, fomentando a ética e a transparência.

Desde a sua implementação, o Governo de Goiás, por meio das Secretarias de Estado, tem promovido ações para garantir a conscientização dos servidores e a transparência nos resultados das políticas públicas.