Fale Conosco

62 32014050

Tags:, , , , , ,

Tijolo ecológico e soro de leite como fertilizante são projetos de alunos de Goiás em feira internacional de ciências

educacao
7 de novembro de 2019

Trabalhos trazem soluções sustentáveis para problemas do campo e da cidade

Dois trabalhos desenvolvidos pelo Centro de Ensino em Período Integral (Cepi) Dom Veloso, de Itumbiara, participam da 25ª Feira Internacional de Ciência Jovem – Feira de Ciências de Pernambuco, promovida entre os dias 6 e 8 de novembro, na cidade de Recife.

Os trabalhos, intitulados ‘Desenvolvimento Inicial da Cana de Açúcar em Solo, Tratada com Soro de Leite’ e ‘Engenharia Sustentável: Uso de Resíduos na Fabricação de Tijolos Ecológicos’, foram produzidos por estudantes da 1ª e da 2ª série do Ensino Médio e trazem soluções baseadas na sustentabilidade socioambiental para problemas do campo e da cidade.

A primeira pesquisa começou a ser desenvolvida no ano passado por alunos do Clube Juvenil de Ciência e Tecnologia da escola, em horários destinados às atividades voltadas para o Protagonismo Juvenil. Em um primeiro momento, os testes com a cana-de-açúcar foram realizados em vasos e tiveram a participação de 25 alunos, que, naquela época, já obtiveram o primeiro êxito em uma exposição científica: ficaram em terceiro lugar na 24ª Feira Ciência Jovem de Recife.

Segundo a professora de Biologia da escola, Ayanda Ferreira Nascimento Lima, responsável pela orientação das pesquisas, o sucesso estimulou formação de uma equipe de seis estudantes que executou a segunda etapa do experimento, agora realizado em solo. A proposta inova ao apresentar uma opção viável a produtores rurais de cana-de-açúcar: a utilização do soro de leite bovino como fertilizante natural do solo, evitando o descarte incorreto do insumo.

Em Recife para apresentar o projeto – onde já esteve para expor os primeiros resultados, em 2018 –, o estudante Iago Lima Prado, da 2ª série do Ensino Médio, explica com propriedade o que aprendeu aliando a teoria à prática. “Nós trouxemos essa alternativa para nossos produtores deixarem de utilizar fertilizantes industriais, que são de alto custo e também prejudicam o solo, e passarem a usar o soro do leite, que é rico em vitamina, proteínas e aminoácidos. Toda essa pesquisa baseada nos pilares da sustentabilidade: o ecologicamente correto, o socialmente justo e o economicamente viável”, salienta o aluno, que, junto com sete colegas, está em Recife representando o Cepi Dom Veloso e a rede estadual de ensino.

Engenharia sustentável

O segundo projeto apresentado na feira, ‘Engenharia Sustentável: Uso de Resíduos na Fabricação de Tijolos Ecológicos’, desenvolvido por 15 alunos também da 2ª série do Ensino Médio, buscou aproveitar os resíduos produzidos na escola para produção de tijolos para testes de resistência à compressão e de absorção de água. Da experiência, os alunos chegaram a fabricar um pequeno fogão à lenha. Segundo a professora Ayanda Lima, a intenção é dar continuidade à produção e construir casinhas para cachorros que vivem nas ruas.

Já é o oitavo ano que a professora leva seus alunos para a feira Ciência Jovem. Ela diz que eles demonstram encantamento com o trabalho. “Escuto frases de impacto como: ‘Olha, professora, quero ser médica, mas quero ser médica pesquisadora; quero achar soluções para problemas da saúde’. E todo ano é surpreendente; uma oportunidade única. Trago não só os estudantes que estão apresentando trabalho, mas outros também. Assim, eles vão assistindo apresentações e têm estímulos e ideias para desenvolver novos projetos de acordo com nossa realidade. Além disso, aprendem a conviver e compartilhar, com respeito e responsabilidade”.

Em Recife, os alunos do Cepi Dom Veloso ainda estão tendo aulas práticas sobre o ecossistema marítimo, com o qual têm pouco contato, e discutindo problemas relacionados aos impactos socioambientais decorrentes do vazamento de óleo no Nordeste.

Para o estudante Yago Prado, a palavra que resume a experiência é agradecimento. “Por todo o trabalho, todo o esforço, todas as análises e tempo destinado à pesquisa”, conclui.

Ciência Jovem

Promovida pelo Espaço da Ciência (Museu Interativo de Ciência do Estado de Pernambuco) desde 1994, a feira Ciência Jovem, que começou como um evento de abrangência estadual, atualmente recebe projetos de todos os estados brasileiros e alguns internacionais, expondo trabalhos de países como Chile, México e Paraguai.

Foto: professora Ayanda Ferreira Nascimento e alunos do Cepi Dom Veloso.