Fale Conosco

62 32016727

Tags:

Governo de Goiás abre inscrições para webcurso sobre Lei Maria da Penha

educacao
27 de julho de 2020

Videoaulas, com certificado de 40 horas, visam esclarecer professores da rede estadual de ensino sobre a legislação e ampliar as medidas de prevenção da violência contra a mulher no Estado


Em ação do Pacto Goiano pelo Fim da Violência Contra a Mulher, o Governo no Estado de Goiás divulga nesta segunda-feira (27/7) inscrições para a primeira edição do curso ‘Educação e Justiça: Lei Maria da Penha na Escola’, uma parceria entre a Secretaria de Estado da Educação (Seduc), Secretaria de Desenvolvimento Social (Seds ) e Tribunal de Justiça do Estado de Goiás (TJ-GO).
A Seduc, por meio do Centro de Estudos, Pesquisa e Formação dos Profissionais da Educação (CEPFOR), esclarece que o curso integra as ações exigidas pela Lei Maria da Penha – Lei n.º 11.340, de 07 de agosto de 2006. O pacto visa uma união para combater a violência contra a mulher e diminuir os índices de feminicídio registrados no Estado.
Conforme gerente da CEPFOR, Simone de Oliveira Lemes, o curso permitirá aos professores das unidades escolares do Estado um aprofundamento sobre a legislação e, assim, uma ampliação em sua abordagem no ambiente escolar. “Essa discussão chegará a partir de planos de aulas, que deverão ser montados pelos professores para inserção dessa temática na grade curricular”, explica.


Plataforma Virtual


A formação atenderá 500 professores da rede estadual, de qualquer área do conhecimento, que poderão se inscrever no curso online e gratuito por meio do link : https://docs.google.com/forms/d/1JkyhVyhtRBxNBZoI1nyRn-UdgzoKlJ62_JMMc1IAYng/edit?ts=5f0d2bb6
A programação do curso terá carga horária total de 40 horas. Ele será dividido em oito módulos, como Direitos Humanos das Mulheres; Histórico da Lei Maria da Penha; O que é Violência contra a Mulher; Tipos de Violência Doméstica e Familiar Contra a Mulher; Lei do Feminicídio; O papel da Escola; e Mulheres – Interseccionalidades entre Gênero e Raça Módulo VIII – Medidas Protetivas de Urgência.
Segundo uma das coordenadoras do projeto na Seduc, a procuradora do Estado Carla Von Bentzen Rodrigues, o programa traz conteúdos ministrados por uma equipe especializada nas temáticas a serem abordadas nas videoaulas. Além disso, o ‘Educação e Justiça: Lei Maria da Penha na Escola’ possui duas frentes – da capacitação quanto à legislação e sugestão de implementação da abordagem do conteúdo nos planos de aulas e fazer com que professores sejam capazes de identificar e prevenir quanto a violência doméstica e familiar contra a mulher.

Atos preventivos no isolamento social

Quando houve o lançamento do Pacto Goiano pelo Fim da Violência contra a Mulher, dados do Atlas da Violência de 2019, do Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea), que demonstravam altos índices de feminicídio e de violência contra a mulher foram apresentados no evento, em novembro do ano passado.
Em uma das ações do pacto, o projeto “Maria da Penha na Escola” chega aos professores de todas as unidades escolares do Estado em momento de isolamento social, definido pelas autoridades sanitárias, em prol da luta contra a pandemia mundial da COVID-19. Há, assim, uma preocupação da gestão estadual e demais esferas públicas para que não se intensifique o cenário de violência contra as mulheres durante esse período.

Para que a gente possa ter efetividade na mudança dos índices de violência contra a mulher, na redução de qualquer índice de violência, é imprescindível que se promova atos preventivos. Para a que a gente seja eficaz na mudança, só conseguiremos com a educação”, enfatiza a procuradora Carla Von Bentzen.