Fale Conosco

62 32016727

Tags:, , , , ,

Educação debate reformulação da ADA

educacao
3 de dezembro de 2019

Uma nova formatação para a ‘Avaliação Diagnóstica da Aprendizagem (ADA)’ e sua aplicação na rede pública estadual de ensino a partir do próximo ano, 2020, começa a ser trabalhada na Secretaria de Estado da Educação de Goiás (Seduc).

Esse assunto reuniu na tarde desta segunda-feira, 02 /12, a secretária de Estado da Educação, Fátima Gavioli, e as equipes das superintendências de Gestão Estratégica e Avaliação de Resultados; e de Tecnologia e do Centro de Estudos, Pesquisa e Formação dos Profissionais de Educação.

Durante a reunião, o gerente de Estudos e Pesquisa para o Desenvolvimento dos Profissionais da Educação, Wagner Alceu Dias, que coordenou a ADA em 2019, fez a apresentação da Avaliação, realizada durante o ano em curso. A apresentação desta ação até agora, os avanços alcançados com a ferramenta e o levantamento dos pontos a serem reformulados deverão nortear novos encontros e ser a base para a Avaliação, nos moldes da ADA, em 2020.

Foco na Aprendizagem
De acordo com a secretária Fátima Gavioli, 2020 será, sobretudo, um ano com foco na melhoria do processo de ensino e aprendizagem. “Agora em 2019, tivemos que reorganizar a casa nas questões financeiras, administrativas e de gestão, sob pena de a rede não funcionar. Conseguimos muita coisa e, em 2020, poderemos nos dedicar, muito mais, à melhoria da aprendizagem”, afirmou.

Segundo a secretária, todas as ações importantes para os avanços na educação ofertada na rede estadual, como as de avaliação, deverão ser redimensionadas e potencializadas na Seduc. “A ADA, por exemplo, pode além de fazer a avaliação por amostragem, como é feita, ser reestruturada em relação ao seu alcance e ou mesmo passar a ser universal. O que importa é que ela seja, efetivamente, uma forma de podermos interferir no que os alunos estão aprendendo em relação ao que deveriam ter aprendido, elevando, ao máximo, o seu aproveitamento”, destacou.

Na apresentação da ADA 2019, o gerente Wagner Dias lembrou o teor formativo da avaliação. Nesse sentido, os próximos encontros deverão envolver também os técnicos responsáveis pela produção de material com vistas a tornar a avaliação ainda mais precisa e eficiente nas escolas estaduais.