Tags:

CRE de Catalão realiza 1º Encontro do Curso de Formação para professores de Matemática

educacao
17 de junho de 2019

O Governo de Goiás, por meio da Secretaria Estadual da Educação (Seduc), em parceria com a Coordenação Regional de Educação (CRE) de Catalão, promoveu entre os dias 13 e 14 de junho, o 1º Curso de Formação para Professores de Matemática da CRE Catalão.

Dividido em duas turmas, pela demanda, o encontro de formação trabalhou com os docentes acerca da Matemática e suas Tecnologias na Base Nacional Comum Curricular (BNCC) homologada. Ao todo, 28 professores participaram da programação, realizada no auditório do Colégio Estadual Polivalente Doutor Tharsis Campos. Entre os participantes, 19 deles atuam não somente no Ensino Médio, como também no Ensino Fundamental.

O segundo encontro formativo está previsto para o dia 27 de junho e os demais para o mês de agosto deste ano. O curso é dividido em cinco encontros presenciais, sendo o quinto encontro um momento de avaliação do curso e dos participantes.

Entre os assuntos trabalhados nesta primeira etapa estão em discussão também a Aprendizagem por Competências, a Elaboração de Currículos com referências na BNCC, Itinerários Formativos e a Formação Técnica e Profissional, entre outros.

Sala virtual

Além dos encontros presenciais, os participantes contam com uma sala virtual contendo material para consulta, vídeos, atividades colaborativas, fóruns de discussão e avaliações online. Será oferecido, ao final do curso, uma certificação de 40 horas aos docentes participantes que tiveram frequência mínima de 75% e pelo menos 70% de aproveitamento do curso.

De acordo com a coordenadora regional de Catalão, Myriam de Melo Carísio Paiva, o evento é um momento de suma importância não só para tirar as dúvidas dos professores, como também para a educação como um todo. “A maioria de nossos professores tem muita dificuldade ainda em entender a BNCC e neste sentido o curso visa esclarecer os questionamentos a este respeito”, afirma.

O principal questionamento, segundo ela, é saber o que muda no fazer pedagógico em sala de aula para os professores da área de conhecimento, no caso de Matemática e suas Tecnologias. A partir disso, a troca de informações traz essa base e aproxima os docentes da base curricular e facilita a comunicação deles com os alunos em sala de aula quando iniciarem a implantação do documento.