Fale Conosco

62 32016727

Tags:

Em reunião com índios Xavante, secretária anuncia formação de professores indígenas ainda no primeiro semestre

cultura
8 de janeiro de 2020

Fátima Gavioli também solicitou à Gerência de Educação no Campo, Indígena e Quilombola um estudo para elaboração do Plano Estadual de Educação Indígena

A secretária Fátima Gavioli se reuniu nesta quarta-feira (8/1) com um grupo de índios para conversar sobre a volta às aulas nas escolas indígenas, formação de professores, realização de concurso público para professores indígenas e sobre a criação do Plano Estadual de Educação Indígena.

Para a secretária, o fortalecimento dos povos indígenas passa por uma educação básica de qualidade que garanta condições de igualdade, no futuro, às crianças indígenas e não indígenas. “Vamos nos esforçar ainda mais para levar melhorias às escolas indígenas e regulares, onde estudam alunos indígenas. Esse é o compromisso do Governo de Goiás e da Seduc”, frisou.

Fátima Gavioli também solicitou à Gerência de Educação no Campo, Indígena e Quilombola e à Superintendência de Modalidades e Temáticas Especiais da Seduc Goiás um estudo para elaboração do Plano Estadual de Educação Indígena, estabelecendo as diretrizes do ensino indígena para o Estado de Goiás.

Sobre a formação de professores, a secretária informou que está programada para o primeiro semestre deste ano uma capacitação para todos os professores indígenas e não indígenas que trabalham nas escolas indígenas e para os professores intérpretes que atuam nas unidades escolares de ensino regular da zona urbana. O encontro formativo será realizado na Aldeia Carretão, no município de Rubiataba.

Concurso público

Quanto à solicitação de um concurso público específico para professores indígenas, Fátima Gavioli explicou que a legislação atual não permite a realização e que seria necessário apresentar e aprovar um projeto de lei, nesse sentido, na Assembleia Legislativa de Goiás.

A reunião contou com as presenças da gerente de Educação no Campo, Indígena e Quilombola, Valéria Cavalcante; superintendente de Modalidades e Temáticas Especiais, Núbia Rejiane; do professor Cristóvão Tsõrõpré, além de diversos representantes dos índios Xavante.

Atualmente, a rede pública estadual conta com 50 professores intérpretes da língua materna indígena nos municípios de Aragarças, Goiânia e Cidade de Goiás; 12 professores indígenas na Escola Estadual Indígena Cacique José Borges, que atende alunos Tapuia, em Rubiataba; dois professores indígenas na Escola Estadual Avá-Canoeiro, situada em Minaçu; e 19 professores indígenas na Escola Estadual Indígena Maurehi, no município de Aruanã.